Em Recife, onde participou com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) do encontro do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), o governador Rui Costa (PT) criticou a postura adotada por ele. Isso porque Bolsonaro cobrou apoio dos governadores do Nordeste à aprovação da Reforma da Previdência, que, segundo ele, “é uma reforma mãe”. Rui opinou que não acha certo relacionar a liberação de recursos à aprovação da reforma. “Eu não gosto desse modelo de ficar condicionando ações e investimentos à reforma da Previdência. Isso não é bom nem para a aprovação da reforma da previdência”, disse. “Fica parecendo que você está fazendo uma troca. E a previdência é algo tão importante para a nação, de tão longo prazo para o planejamento da vida das pessoas, que ela não pode ser permutada ou trocada por qualquer outra ação”, acrescentou. Sobre o texto da Reforma da Previdência, Rui também defendeu que os deputados revejam a questão da capitalização. “O último item que faltam os líderes do governo aceitar é não implantar a capitalização. Isso é fundamental porque nenhum país desenvolvido, relevante, do mundo adotou esse modelo”, pontuou o governador baiano.