No dia 7 de Outubro, milhões de brasileiros vão urnas escolher seus representantes para a Assembleia Legislativa, Câmara Federal, Senado, Governo do Estado e Governo Federal. Na Bahia, um dos maiores colégios eleitorais do país, a oposição liderada pelo prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) parece ter entregado o jogo há pouco menos de seis dias. A candidatura do ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM), ungida pelo herdeiro do carlismo não conseguiu emplacar. Prova disso, o governador Rui Costa (PT) deverá ser reeleito no primeiro turno, com uma ampla vantagem de votos. Até os democratas mais apaixonados sumiram das redes sociais, como o ex-deputado estadual Heraldo Rocha. Com a sucessão para o Palácio de Ondina praticamente defininida, Rui foca suas atenções a corrida pela Câmara Alta e Presidência da República. Na primeira, Jaques Wagner (PT) lidera todas as pesquisas e Ângelo Coronel (PSD) já aparece empatado tecnicamente com o cantor evangélico Irmão Lázaro (PSC). A nível nacional Fernado Haddad (PT) deverá obter uma expressiva votação na Terra de Todos os Santos demostrando a força do petismo na Bahia.