WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
costa pra rua

março 2018
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

campanha lacre solidario casa bella posto zona sul mariana calçados dr marcus vinicius xavier urologista dr thiago novais casa de carnes o bananal farmacia cinquentenario climasul

:: 15/mar/2018 . 13:00

Itapetinga: Integração marca comemorações do aniversário de 17 Anos do CAPS II

Nesta quinta-feira, dia 15 de março, a equipe do Centro de Atenção Psicossocial de Itapetinga – CAPS II, pacientes, familiares e comunidade se reuniram para comemorar os 17 anos da Unidade de Saúde. Uma programação especial comemorou a data e os avanços no atendimento humanizado realizado pela unidade. “A comemoração é uma forma de integração, de melhorar o relacionamento deles. E também comemorar nossas vitórias”, disse a psicóloga Maria Betânia Coordenadora do CAPS. A abertura oficial aconteceu com a presença da Coordenação Municipal de Saúde Mental, Técnicos da Secretaria de Saúde, representantes da Câmara Municipal, Secretários, entre outras autoridades. “O CAPS é mais um exemplo da dedicação da Prefeitura Municipal, que através da Secretaria de Saúde, a cada dia dispensa um atendimento mais humanizado”, disse Jádira Gomes. Na sequência, a música tomou conta do local, com a apresentação da “Dança do Pororo” tal apresentação encantou e sensibilizou o público presente. As comemorações contaram ainda com um café da manha. Atualmente, o CAPS de Itapetinga possui 555 usuários cadastrados e conta com uma equipe multidisciplinar, entre psiquiatras, psicólogos, assistentes sócias, enfermeiros educador físico, farmacêutico, técnicos de enfermagem e pessoal de apoio. Uma das grandes vantagens do atendimento no CAPS é a participação dos familiares no tratamento, proporcionando inclusão verdadeira e completa. O vereador e relator da Comissão Municipal de Saúde, Diego Rodrigues – Diga Diga participou do evento e destacou a importância do serviço em Itapetinga. “O CAPS presta um serviço de extrema importância, de tratamento humanizado, sendo referência em todo o Estado”, afirmou.

Diga Diga quer Itapetinga entre as cidades contempladas com a ampliação do atendimento oncológico por meio das entidades filantrópicas

O vereador Diego Rodrigues (PR), o Diga Diga, apresentou um requerimento à Câmara solicitando que o presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, deputado federal Antônio Brito (PSD), e o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, estudem a possibilidade de incluir o município de Itapetinga entre as cidades contempladas com a ampliação do atendimento oncológico por meio das entidades filantrópicas. O documento foi aprovado na sessão dessa quarta-feira (14). A ampliação da parceria com entidades filantrópicas para aumentar a cobertura do atendimento oncológico em áreas onde não há atuação das Santas Casas neste setor foi anunciada pelo secretário Fábio Vilas-Boas durante o encontro das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, realizado no dia 26 de fevereiro, em Salvador. De acordo com o requerimento, os municípios de Barreiras, Irecê, Juazeiro e Porto Seguro devem contar com novas Unidades de Alta Complexidade em Oncologia em hospitais filantrópicos que atenderão pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ao justificar o documento, Diga Diga lembrou que Itapetinga é considerada a maior referência no Território Médio Sudoeste, que é composto por 13 cidades. “O município de Itapetinga possui todos os requisitos necessários para ser incluído nessa parceria, pois possui Santa Casa de Misericórdia credenciada ao SUS e não dispõe de cobertura de atendimento oncológico”, defendeu o vereador no requerimento.

ASCOM/CMVI

Itapetinga: Curso de customização movimenta o Cras da Vila Isabel

Na tarde desta quarta-feira, 14, aconteceu o primeiro Cendep Itinerante. O Centro de Desenvolvimento Profissional realizou, no CRAS da Vila Isabel, uma oficina de reutilização de camisetas. Um grupo de 18 mulheres cadastradas naquele Centro de Referência pode aprender a confeccionar uma ecobag – bolsa ecológica – sem gastar nada, apenas utilizando material que tinha em casa. Camisas velhas, tesoura, linha, agulha e muita criatividade foram os instrumentos necessários para o trabalho ensinado pelo artesão e Coordenador do Cendep, Léo Bastos. Durante quatro horas, as mulheres aprenderam técnicas para fazer várias sacolas, com estampas e tamanhos diferentes, para vender ou distribuir entre seus amigos e familiares. Uma lembrança barata, fácil e sustentável para usar sempre que precisar.

ASCOM/PMI

Itapetinga: Núcleo Regional de Saúde poderá ser extinto; Confira as possíveis consequências

(Foto: Sudoeste Hoje)

Informações extraoficiais dão conta sobre o fechamento do Núcleo Regional de Saúde em Itapetinga (Antiga 14ª Dires). Atualmente 50 servidores estaduais e federais são lotados a BRS, que dispõe dos seguintes setores para prestação de serviço à comunidade: Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica, Assistência Farmacêutica, Endemias/Entomológica (Laboratório), Vigilância Ambiental, Sistema de Informação, Saúde do Trabalhador, Atenção Básica, Setor de Pessoal, Oxigenioterapia, Rede de Frio, Apoio administrativo.

Consequências negativas poderão acontecer com a extinção da Base (Dires) da Microrregião de Saúde de Itapetinga como:

– Os municípios poderão ser prejudicados por não contar mais com o apoio direto da Base; Com a extinção da farmácia da BASE, a logística de distribuição de medicamentos de média e alta complexidade para a população poderá mudar;

– A distribuição dos medicamentos para controle da tuberculose, hanseníase, Leishmaniose e esquistossomose poderá não ocorrer na região, provavelmente a população terá que se deslocar para as macrorregiões;

– Os programas de controle de doenças, epidemias, endemias, poderão ter comprometimento colocando em risco a população a exemplo o controle da dengue, zika, chikungunya, febre amarela, malária, etc; A Rede de Frio para condicionamento de vacinas deverá funcionar em outra região;

– Com a possiblidade de um novo fluxo para funcionamento da Vigilância Epidemiológica (controle do programa de Tuberculose, Hanseníase, Esquistossomose, dengue, Leishmaniose e Doença de Chagas) poderá causar um atraso das informações necessárias para atender a população;

– O acompanhamento, monitoramento e avaliação dos técnicos regionais das ações desenvolvidas como: campanhas de vacinação (humana e animal), Conselhos Municipais de Saúde, sistema de informação (SINAN, SINASC, SIM, SISAGUA, E-SUS, E-GESTOR, SISCAN, etc) bem como apoio institucional nos municípios poderão ficar comprometidos;

A alteração do processo de Regionalização, Centralização de Ações e Serviços de Saúde pelo Estado e o fechamento da Base Regional de Saúde culminará no enfraquecimento do SUS.

nutri acai

subway

ki docura

leo moveis

gol bet

samuel veiculos

scala fashion

pax perfeicao

lopes outdoor

pax perfeicao


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia